Documentário ” Filme de Época” sobre o Museu Época, de Ponta Grossa – Canon 7D

Documentário realizado por William Ferez Biagioli, formado em Publicidade pelo Mackenzie em SP, mas por causa da sua paixão pelo cinema e documentário decidiu se dedicar ao audiovisual.
O documentário “Filme de Época” é um registro de uma história que não pode acabar. Durante anos, Aristides Spósito, proprietário do Museu Época, que fica na cidade de Ponta Grossa – Paraná, luta pelo reconhecimento e pela preservação de seu museu.
Aqui estão registradas, como se fosse um testamento, os pensamentos e as ideias deste homem que trabalha diariamente, de graça, para que as histórias de seu povo permaneçam preservadas. Aparentemente, é uma batalha que ele trava sozinho.
Quanto ao diretor William, trabalhou durante dois anos na “Lado B filmes” onde fez bastantes institucionais e operou com diversas cameras como as HVX, DVX, Mini-DV até começar a ter contato com as HDSLR.
“No ano passado trabalhei em 3 curtas-metragens, sempre como Logger. Os três são: O plantador de Quiabos do Coletivo Santa Madeira,
Máscara Negra, do Renê Brasil, produzido pela Kinoosfera Filmes e César, produzido pela Massa Real. Nesses três trabalhei com a RED. Foram experiências bem legais.
Até começar a produzir meus próprios filmes. O primeiro relevante foi um trabalho de conclusão que eu fiz com Alexandre Napoli e Helena Wolfenson, que foi um documentário sobre o cantor e compositor Geraldo Vandré.
Filmamos tudo em Mini-DV, sem recurso, sem ajuda, mas conseguimos ótimas entrevistas, grandes personagens. Foi uma experiência bem legal.
Depois comecei a fazer meus mini-docs em Ponta Grossa, sempre com a ajuda da minha namorada Elaine Javorski, jornalista.
Fizemos um sobre um grupo de chorinho, O Saudade Eterna. Um sobre músicos em Ponta Grossa, chamado Tocar na Banda pra Ganhar o quê? Foram experiências bem legais.
Até chegar ao “Filme de Época” que pra mim foi uma honra ter podido contar essa história.
Foi feito com o coração e alma desse senhor, que chama-se Aristides Spósito e que luta sozinho pelo reconhecimento e pela preservação do Museu Época.
Um museu particular, que é praticamente invisível na sociedade ponta grossensse, mas esse homem não arreda o pé e não desiste da luta.
Então, foi pra mim, acima de tudo uma honra.
E agora no dia 16 último, houve a apresentação pública em Ponta Grossa, onde junto com o Meu Pai, o fotógrafo, o “Filme de Época dividiu o primeiro lugar do Júri Popular.
Uma justa homenagem a esse homem que eu tive o grande prazer de conhecer e poder registrar esse momento.
Vou aproveitar também para revelar uma falha que eu cometi, mas que eu achei que deu um look interessante no filme.
Eu rodei uma cenas noturnas, antes de gravar as entrevistas, então o ISO estava no 6400. E as entrevistas foram de dia, e um dia muito ensolarado!
E eu esqueci de baixar o ISO, então a imagem ficou com bastante ruído, o que eu acabei achando legal no final das contas.
Foi um erro que veio pro bem. ” afirma William Ferez Biagioli

Câmera: Canon 7D
Lentes:
– Canon 28-135mm (do Kit) 3.5-5.6
– Canon 50mm 1.8
Captação de audio: Zoom H4ncom Mic Rode NTG-2
Edição: Final Cut 7.
Direção e Edição: William Biagioli
Produção e Som Direto: Domingos Souza e Elaine Javorski
Trilha Sonora Original: Artur Fávaro Mei

COMPARTILHE

3 COMENTÁRIOS